Monotonia de aproximação e fuga para 7 corpos

2014

Monotonia de Aproximação e Fuga para 7 Corpos é o novo ponto de acesso à pesquisa continuada em dança do Grupo Cena 11. Um ponto de convergência das pesquisas anteriores sobre interdependência de opostos e convívio. Em semelhança a forma de composição musical denominada fuga, na insistência do tempo, entre permanência e mudança, a dança e o mover instauram um ritual em que para se afirmar o mesmo é preciso ser sempre outro.


O corpo performa com o ambiente um constante moldar-se as suas condições de existência . A interdependência de opostos já não é aqui apenas uma condição entre os corpos, mas sim entre tudo o que configura um modo de existir.

 

Som, luz e movimento são co-dependentes e autores de um ritual. Ritual performativo de construção de mundo.


Monotonia de Aproximação e Fuga para 7 Corpos propõe que existir pode ser dançar. E essa dança  é uma emergência, o que surge das relações no tempo com o poder de nos revelar novos caminhos e mundos possíveis.

Ficha técnica:
Criação, direção e coreografia: Alejandro Ahmed
Iluminação, trilha sonora e direção de cena: Hedra Rockenbach
Assistência de criação e direção : Mariana Romagnani
Assistência de direção, ensaio e figurino : Karin Serafin
Assistência de ensaio: Malú Rabelo
Criação, pesquisa e performance: Aline Blasius, Edú Reis, Jussara Belchior, Karin Serafin, Marcos Klann, Mariana Romagnani, Natascha Zacheo

Piano (J. S. Bach, Fuga nº 22) : Alberto Heller
Acessórios para figurino: Roberto Gorgatti
Design gráfico: Júlia Back
Fotos: Cristiano Prim
Sede e preparação técnica: Jurerê Sports Center.